28 de maio de 2015

Vaias, protestos e ausências marcam comemorações pelos 130 anos de Bonfim

 Senhor do Bonfim completou 130 anos de emancipação política nesta quinta-­feira, 28 de maio. A comemoração, no entanto, ocorreu com clima tenso, marcado por vaias e protestos dos Sindicatos dos Professores da Rede Municipal e dos Agentes de Endemias, contra a atual administração. A população compareceu em pequeno número à Praça Nova do Congresso, onde um palanque foi montado para o desfile cívico. Estiveram presentes autoridades, como o prefeito Edivaldo Correia, o Tenente Coronel Jose Anselmo Bispo – Comandante do 6º Batalhão da Polícia Militar, além do vereador Adelso Bahia e secretários municipais. Um fato que chamou a atenção do publico foi à ausência do discurso do prefeito na abertura do evento, e o mesmo apenas acompanhou o desfile do alto do palanque. 


Outro fato que causou espanto aos presentes foi a rapidez na duração do desfile deste ano. Com a participação Igreja Adventista do 7° Dia, desfile do 6º Batalhão da Policia Militar de Senhor do Bonfim, além dos veículos do DMTrans, Clube de Carros Antigos de Senhor do Bonfim, do Grupo de Motociclistas Dragões do Asphal, do Corpo de Bombeiros e Polícia Rodoviária Federal. Mais uma vez, o vice-­prefeito, Renato Almeida, preferiu não participar das comemorações junto ao prefeito e secretários de governo. Porém, as ausências mais notadas foram dos vereadores governistas Helson de Carvalho, Gerivaldo Sampaio, Lúcia Cerqueira, Edivaldo Guedes (Chocolate), Otávio Xisto e do presidente da Câmara de Vereadores, Laércio Muniz, o que chamou a atenção de quem acompanhou o evento. 

Protestos - Os Agentes de Endemias se encontram em greve devido ao não pagamento do piso salarial nacional aprovado no Congresso Nacional desde o ano passado. Segundo os agentes, a greve é por tempo indeterminado, decidida em assembleia no último dia 15. Já os professores tiveram descontos em seus vencimentos e cortes nas horas trabalhadas e nas vantagens. Durante o pronunciamento da secretária de Educação, Eline Sobreira, vaias atrapalharam o discurso de abertura do desfile cívico. Vários cartazes e faixas também a criticavam.

No final do ato, aconteceu o protesto contra a administração municipal. Com faixas, roupas pretas e nariz de palhaço professores e agentes reivindicaram seus direitos em frente ao palanque. (Com informações do Correio do Piemonte)

Confira vídeo: