1 de dezembro de 2014

Rui Costa extinguirá três secretarias e reestruturará outras três

O governador eleito Rui Costa (PT) confirmou nesta segunda-feira (1º) a redução de 27 para 24 secretarias. Na gestão do petista, a partir de 1º de janeiro de 2015, três pastas foram extintas e três foram reestruturadas. A estimativa de que com reforma administrativa sejam reduzidos 1.694 cargos comissionados e gere uma economia anual de R$ 200 milhões aos cofres públicos do estado. 
Foram extintas as Secretarias de Assuntos da Copa de 2014 (Secopa), Indústria Naval e Portuária (Seinp), Assuntos Estratégicos. Foram criadas a Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), que substituirá a Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional e a Secretaria de Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, que resultará da fusão das Secretarias de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza e de Justiça e Direitos Humanos. Também foi criada a Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento, que controlará a Cerb e a Embasa.

EBAL e EBDA - Para dar mais eficiência e resultado às contas do Estado, o novo governador vai reestruturar a Empresa Baiana de Alimentos (EBAL) e a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA). Na EBAL, a ideia é que o governo fique apenas com as centrais de abastecimento - CEASA, e a rede Cesta do Povo - que gera prejuízos ao Estado - deverá ser vendida para um grupo privado. Já haveria, inclusive, interessados em adquirir a rede de mercados. A EBDA passa a se chamar Bahiater e fará parte da nova Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).
"Pautada na busca por resultados e na modernização do Estado, a reforma prevê a qualificação da gestão, através de indicadores e metas; o reforço nos controles internos das pastas e a eliminação de sombreamentos. O objetivo é o fortalecimento das áreas finalísticas, como Saúde, Segurança e Educação, replicando, inclusive, o padrão do SAC - Serviço de Atendimento ao Cidadão, nessas áreas",explicou Rui Costa.