2 de dezembro de 2014

Cesta do Povo dá prejuízo de até R$ 60 milhões por ano aos cofres público

O governador eleito, Rui Costa, informou que o Estado deixará de investir na Cesta do Povo, para direcionar os recursos às áreas de Educação, Saúde e Segurança Pública. “A Ebal só dá prejuízo. O governo tem que colocar recurso todo o ano. Teve ano que foram R$ 60 milhões. Portanto não faz sentido tirar recursos da Saúde, Educação e Segurança Pública para aplicar em um supermercado”, disse. A Ebal continuará existindo, mas administrando apenas centros de abastecimento - Ceasa. A ideia é passar a Cesta do Povo para uma rede privada. Os funcionários serão todos absorvidos.

A lei que autorizará a alienação total ou parcial da estatal será encaminhada à Assembleia Legislativa da Bahia no ano que vem. Segundo o petista haverá uma remodelagem das lojas, que também podem ser transformadas em franquias. “Com a participação da iniciativa privada, talvez, sem precisar que o Estado retire recursos de áreas prioritárias”, completa. A economia com a Ebal pode chegar a R$ 100 milhões.