5 de novembro de 2014

Décimo terceiro salário vai injetar R$ 6,7 bilhões na economia baiana

O pagamento do 13º salário vai injetar R$ 6,7 bilhões na economia baiana neste final de ano. A estimativa é do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Em termos nominais, o montante é 11,7% maior que o registrado com o rendimento extra no final do ano passado, porém, não é possível fazer uma comparação direta entre 2013 e 2014, pois o órgão contabilizou, pela primeira vez este ano, o contingente de pessoas que são beneficiadas por regimes próprios de previdência de municípios, estado e União.

Conforme explicou a supervisora técnica do órgão na Bahia, Ana Georgina da Silva Dias. De acordo com ela, 64% desta renda extra será apropriada por trabalhadores formais da iniciativa privada e da administração pública; 35% por aposentados e pensionistas do INSS ou de regime previdenciário próprio; e 1% por trabalhadores domésticos. Na Bahia, o 13º salário terá valor médio de R$ 1.346,85. “É o maior valor médio do 13º do Nordeste”, constatou a supervisora. Em todo o Brasil, o pagamento do salário extra vai movimentar R$ 158 bilhões, 10% a mais que o movimentado em 2013 (R$ 143 bilhões).

O valor médio nacional do 13º será de R$ 1.774. O maior 13º médio será pago no Distrito Federal, R$ 3.200. E o mais baixo nos estados do Maranhão e Piauí, R$ 1.200. Os números nacionais apontam ainda que o pagamento do salário extra equivale a 3% do Produto Interno Bruto brasileiro. (Correio)