26 de julho de 2014

Tijuaçu é reconhecido oficialmente como território quilombola

O território quilombola de Tijuaçu foi reconhecido pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). O local abriga 828 famílias em 8,4 hectares em Senhor do Bonfim, incluindo ainda áreas nos municípios de Filadélfia e Antônio Gonçalves. É a área com maior número de beneficiados incluídos no programa "Brasil Quilombola". O próximo passo, é o reconhecimento pela presidenta Dilma Rousseff como área de interesse social. Os quilombolas ganham direito à posse da área, que hoje tem apenas 39 propriedades particulares e 37 posseiros.

O Incra informa que foi constatado, no relatório, que o povoamento do local foi iniciado após a chegada de uma mulher chamada Maria Rodrigues, chamada "Mariinha", de origem nagô que teria fugido de uma senzala em Salvador. Ela se estabeleceu na localidade de Alto Bonito e fundou o quilombo ao se casar com um homem de origem Congo. 

O relatório afirma ainda que é ponto forte das comunidades que compõem o território, por exemplo, o samba de lata, que surgiu enquanto as mulheres caminhavam longo trechos em busca de água. Aponta ainda que os moradores de Tijuaçu costumam se vestem de forma particular, com trançados diferenciados e uso de torço. (Com informações do G1)