7 de julho de 2014

Campanha eleitoral começa oficialmente. Veja o que pode e o que não pode

Sinal verde para a corrida eleitoral. Começa hoje o prazo legal para as campanhas, apesar do tema estar há algum tempo no noticiário. Com cartazes, carros de som e disposição, os candidatos buscam um objetivo: os votos de mais de 10 milhões de baianos. "Temos um eufemismo ou uma hipocrisia que define os prazos para a campanha. Na verdade, ela já começou ano passado, com o prazo final para filiações", afirma o cientista político Joviniano Neto.

Os partidos, todavia, simulam que a campanha começa a partir do prazo legal definido pela Justiça Eleitoral, 90 dias antes do pleito. E cada um adota uma estratégia definida pelos marqueteiros - figuras-chave na construção da imagem do candidato ideal.


Não pode!

Brindes: Nada que possa levar uma vantagem material para o eleitor pode ser distribuído na campanha

Showmícios: Cantores ou profissionais de entretenimento são vetados nos eventos

Propaganda paga: Qualquer tipo de propaganda paga é vetada na internet

Outdoor: Mesmo abaixo de 4m², é proibido

Rádio: Entrevistas recorrentes ou abuso de meios de comunicação


Isso pode!

Carros de som: Alto-falantes e amplificadores podem ser utilizados entre 08h e 22h, inclusive no comitê do candidato ou sede do partido

Comícios: Precisam ser informados a autoridade policial com, no mínimo, 24h de antecedência

Site: É permitida a propaganda no site do candidato

Jornal: É permitida a divulgação paga de até 10 anúncios por candidato

Cartazes: A propaganda visual permitida possui um limite de 4m²

Pinturas: Desde que não seja feita em ambientes públicos, como supermercados ou estabelecimentos comerciais, é liberada

Apoios: Celebridades podem gravar mensagens de apoio e sua veiculação não tem restrições


É possível denunciar?

Qualquer cidadão pode denunciar irregularidades. Basta registrar e enviar para o Ministério Público Eleitoral, pelo site www.preba.mpf.mp.br, ou pessoalmente.

(Com informações do A Tarde)