6 de novembro de 2013

Vereadores cobram dados sobre arrecadação a secretário municipal

O Secretario de finanças de Senhor do Bonfim, Manoel Arcanjo, esteve na Câmara Municipal, na noite de ontem (05),  para prestar esclarecimentos sobre a situação financeira do Município. Ele falou das dificuldades e de débitos pagos, mas não prestou informações sobre quanto a Prefeitura arrecadou nos primeiros 10 meses de gestão. Os vereadores oposicionistas protestaram. Arcanjo chegou a dizer que de memória não tinha aqueles dados e que não poderia passar as informações.


O Vereador Biro-Biro  disse que o município é obrigado por lei a expor no site de transparência todas as receitas, e que o governo municipal não vem cumprindo. "Nem o povo e nem os vereadores estão tendo acesso às receitas", disse. Segundo o edil, falta planejamento ao governo municipal e há descontrole das contas e dos pagamentos de aluguéis, servidores e fornecedores.



O Secretario disse que, com o orçamento de 2013, o município teve que pagar mais de R$ 2 milhões da folha de pagamento ainda de 2012 e que mais de R$ 1 milhão foram gastos com o INSS. Mas, o vereador Ivan Barbosa declarou que já entrou mais de R$ 80 milhões este ano nos cofres da Prefeitura. "Onde está o dinheiro, uma vez que, segundo o próprio secretário, a dívida do município era de R$ 3 milhões e 800 mil. Quero entender como foi aplicado este dinheiro", disse. Eu achei que o senhor fosse trazer dados, algo que pudesse mostrar despesas e receitas, achei q essa fosse uma das funções do secretario de finanças,” criticou Ivan Barbosa.

O secretário disse que o motivo da sua ida até a Câmara era apenas para responder duas perguntas que constavam no requerimento recebido: Por que os servidores estão em atraso? E porque o transporte está em atraso? E, segundo ele, as respostas já haviam sido dadas. “Se o senhor quiser vem toda a equipe da prefeitura pra cá responder o que o senhor que saber. Agora eu não vou falar aqui de R$ 80 milhões que entrou por que eu não tenho conhecimento de causa na execução dessa despesa, na execução de lidar com esses valores porque não houve transição de um secretário para outro. O cargo ficou vago por mais de 30 dias”, completou Arcanjo. 

Manoel Arcanjo chegou a ficar irritado com uma pergunta do vereador Bel, que quis saber onde ficaria a sala do secretário, pois esteve na prefeitura por diversas vezes e ninguém soube informar onde ele trabalharia na sede do governo municipal. Arcanjo pediu que o vereador procurasse na portaria da Prefeitura. Ele sugeriu ainda aos vereadores que convocassem o Prefeito Correia e o secretário de Administração para responder questões que ele não se sentia à vontade para responder.