18 de novembro de 2013

Prefeitura de Bonfim demite quase 300 funcionários da área de Educação

Eline Sobreira
A Prefeitura de Bonfim, através da Secretaria Municipal de Educação, anunciou a demissão, a partir desta semana, de cerca de 300 funcionários contratados. Entre eles estão merendeiras, serviços gerais, vigias, professores de informática e assistente administrativos. Segundo a nova secretária, Eline Sobreira da Silva, o governo municipal foi obrigado a fazer os cortes em função da Lei de Responsabilidade Fiscal, que exige um percentual para gastos com a folha de pagamento.

“As demissões são justamente para ajustar o índice de funcionários dentro da prefeitura de Senhor do Bonfim. Nós já temos um quantitativo de funcionários concursados considerado suficiente para o Tribunal de Contas. Então, nós precisamos manter o índice de funcionários”, afirmou Eline Sobreira. Ela lembrou que as escolas funcionam com merendeiras, vigias, serviços gerais e assistentes administrativas e que para funcionarem precisariam dessas pessoas. “Mas nós não podemos continuar com esses profissionais por que a nossa folha de funcionários já excede. Precisamos diminuir o quantitativo para que o nosso índice não ultrapasse,” afirmou.

Quando questionada pela equipe do Bonfim Agora se os salários dos contratados que foram demitidos estavam em dia, a secretária confirmou que não. “Os pagamentos estão atrasados sim! Nós tivemos um quantitativo grande de contratos. É como eu sempre digo: o ideal era do jeito que estava, escolas bem servidas de funcionários, serviços gerais, merendeiras, assistentes administrativas nas salas de aula, nas creches com crianças menores de dois anos, mas isso não pode. Não é o real! O real é que a gente precisa ajustar, os recursos diminuíram e precisamos honrar com os nossos compromissos, compromissos que estão atrasados”, informou Eline.

DISTRATO

De acordo com a Secretária de Educação, nessa semana estarão sendo convocados os servidores demitidos para assinatura do distrato referente à quebra dos contratos. A convocação se dará por ordem alfabética dos nomes das escolas para que a organização seja mais completa. Ainda segundo ela, por enquanto, os ajustes realizados no quadro funcional parecem ser satisfatórios para o alcance do índice estabelecido pelo Tribunal de Contas. Porém, não descarta a necessidade de mais cortes. “Todas as prefeituras tiveram que demitir seus contratados, a nossa prefeitura teve que fazer isso, mas de maneira paulatina. No entanto, chegou a um ponto que o nosso índice ainda está alto e se depois desses cortes ainda precisar ajustar iremos demitir,” concluiu.