1 de novembro de 2013

Governo convoca microempresas para serem fornecedoras

Nos últimos sete anos, o governo federal passou a comprar mais de micro e pequenas empresas (MPEs). Por meio da criação de Leis e normas, adotou uma política nacional de incentivo as MPEs, o que tem promovido maior desenvolvimento sustentável do País. Por exemplo, compras de até R$ 80 mil devem ser contratadas obrigatoriamente por micro e pequenas empresas. Com isso, as aquisições feitas pela União às MPEs passaram de 3% para 26%. Essas e outras informações foram debatidas durante a VI Edição do evento Fomenta Nacional, promovido pelo Serviço de apoio à Micro e Pequena empresa.

O número de pequenas e microempresas que se cadastram como possíveis fornecedoras do governo federal também aumentou exponencialmente, passando a 56% dos cadastrados nos últimos sete anos. Os dados, trazidos pela diretora de logística e serviços gerais, Ana Maria Vieira Neto.

A intenção, segundo a diretora, é utilizar o poder de compras do governo federal para fomentar áreas e políticas que promovam o desenvolvimento do País. “Sabemos que nosso poder de compras equivale de 16 a 18% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. São recursos que podem alavancar políticas”, explicou Ana Maria.

Uma das metas levantadas pela Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento (SLTI/MP) é aumentar a compra de itens sustentáveis e de produção brasileira. “Pagamos até 25 % mais caro se o produto for nacional, por exemplo”, ressaltou a diretora Ana Maria, referindo-se à política de margem de preferência dada pelo governo federal a fornecedores brasileiros.

A uma plateia formada por empresários, a especialista ressaltou o interesse na aquisição de produtos com critérios de sustentabilidade e que produzam menos danos ambientais, menos impactos à natureza.