17 de setembro de 2013

Negros são quase metade dos empreendedores brasileiros

Quase a metade das micro e pequenas empresas brasileiras já são comandadas por empreendedores negros, segundo levantamento realizado pelo Sebrae, com base nos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD). De 2001 a 2011, a quantidade de empreendedores negros cresceu 29% (entre os que se declaram brancos, o crescimento foi de 1%), elevando a participação da raça negra de 43% para 49% no segmento das micro e pequenas empresas – aquelas que faturam até R$ 3,6 milhões por ano.

“Estamos falando de mais de 11 milhões de empreendedores, cerca de 60% deles chefes de família”, constata o presidente do Sebrae, Luiz Barretto. Para ele, no entanto, iniciar ou formalizar um negócio próprio é apenas o primeiro passo: “o mais importante é capacitar esses gestores para que suas empresas possam crescer de forma sustentável e aumentar o faturamento”, conclui.


Além de empreenderem em maior número que no passado, os empreendedores negros apresentaram também um aumento de escolaridade, segundo apontou o estudo realizado pelo Sebrae. Apesar de ainda possuírem menos tempo de estudo do que os brancos, o nível escolar desse público teve um crescimento de 41% nos dez anos analisados, enquanto que entre os brancos o aumento foi de 17%. Entre a totalidade dos empreendedores afrodescendentes - 71% representados pelo público masculino -, a escolaridade passou de 4,4 anos de estudo para 6,2 anos na última década analisada.