9 de setembro de 2013

Eleito, Schmidt anuncia primeiros atos e reforços no Bahia

Passada a batalha da eleição para o cargo de presidente do Bahia, o candidato eleito Fernando Schmidt - com 72% - inicia agora uma nova luta, desta vez para recolocar o clube em ordem. Logo após ser oficializado como vencedor do pleito realizado no último sábado, na Arena Fonte Nova, o novo presidente da agremiação anunciou os primeiros atos à frente do Tricolor.


"Primeiro ato será convocar o Conselho Deliberativo para que ele eleja o presidente do conselho. Na próxima semana, nós queremos essa reunião feita para que possamos mostrar nosso plano de ação. Também apresentar nossos diretores e deixar claro que o Conselho vai governar junto com o presidente", declarou Fernando Schmidt.

A equipe que trabalhará com o novo presidente no mandato-tampão também anunciou os primeiros reforços para a sequência do Campeonato Brasileiro 2013. Os nomes do meia Lucca, que foi contratado pelo Cruzeiro no início da temporada após se destacar pelo Criciúma na disputa da Série B do ano passado, o volante Léo Gago, que está no Palmeiras, e o lateral Michel, reserva do atlético-MG, serão apresentados para o técnico Cristóvão Borges. Se o treinador aprovar, o trio será contratado.

"Temos três nomes. Um deles é o Lucca. O outro é o lateral-direito reserva do Atlético-MG, o Michel. Nosso diretor administrativo-financeiro será o Reub Celestino", disse um membro da equipe presidida por Schmidt. Outro nome confirmado é o do jornalista Nestor Mendes Junior, que será o diretor de Comunicação.

Schmidt possui uma história de títulos e avanço patrimonial dentro do Bahia. Entre 1975 e 1979, ele presidiu o Tricolor, era que ficou marcada pela conquista do heptacampeonato baiano. Foi também no mandato de Schmidt que o Fazendão foi construído. Ironicamente, o candidato assumirá o clube justamente no momento em que o Tricolor deixa o antigo centro de treinamento em direção à Cidade Tricolor, em Dias D’Ávila. Atualmente, Schmidt era secretário para Assuntos Internacionais e da Agenda Bahia do Governo Jaques Wagner. (G1)