20 de setembro de 2013

Bahia terá o maior centro de supercomputação da América do Sul

A construção de um centro de supercomputadores para inovação industrial na sede do Senai/Cimatec, em Salvador, foi anunciada nesta sexta-feira. O centro vai fazer parte do Sistema Nacional de Processamento de Alto Desempenho e contar com dois superequipamentos, um deles o mais rápido em processamento em toda a América do Sul. A aquisição das máquinas e a implantação do centro estão sendo possibilitadas por uma parceria firmada entre os governos federal e estadual, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a empresa BG Brasil, do segmento de petróleo e gás. 

O projeto, que vai receber investimentos de R$ 42 milhões, permitirá que a Bahia atenda às demandas dos segmentos de petróleo e gás, além de outras indústrias, e fomentar a formação e capacitação de pesquisadores em diversas áreas de instituições de ensino superior e técnico. A implantação do centro também vai posicionar a Bahia em uma área de vanguarda da tecnologia petrolífera mundial, atraindo outros centros de pesquisa e desenvolvimento. A empresa Intel já sinalizou interesse em ampliar seus projetos no estado, motivada pelo projeto.

O presidente da Federação das Indústrias do Estado da Bahia (Fieb), José Mascarenhas, disse que já há grandes encomendas da indústria nacional para utilização dos equipamentos. “Estamos nos capacitando não somente para pesquisas no pré-sal, mas também para o âmbito universitário, automobilístico, biomedicina, engenharia, realidade virtual, tecnologia da inovação. É um enorme espaço que se abre para as tecnologias do futuro”. 

Segundo o secretário estadual da Ciência, Tecnologia e Inovação, Paulo Câmera, o centro se agrega ao esforço do Estado, que, junto com o Senai/Cimatec e a Fieb, incentiva um novo foco de desenvolvimento. “Estamos falando de inovação e uma pesquisa monumental que é voltada para petróleo e gás. Os supercomputadores vão fazer pesquisas aplicadas aqui no Senai/Cimatec, ampliando e reforçando a base industrial no estado”.