12 de agosto de 2013

Sindicato dos Servidores Municipais critica declarações do vereador Helson

A presidente do Sindicato dos Servidores Municipais de Sr. do Bonfim (Sismusb), Sônia Lúcia, afirmou que o vereador Helson de Carvalho estaria equivocado, ao acusar funcionários de postos de saúde de atrapalhar o atendimento dos pacientes e prejudicar a Gestão do prefeito Correia. Para ela, a atitude não passa de "picuinha política" e que o edil estaria querendo causar polêmica. Sônia diz desconhecer que qualquer servidor tenha maltratado paciente.


Ao lado do vice-presidente do Sismusb, Raimundo Nonato Oliveira, a presidente disse que representantes do sindicato sempre visitam postos de saúde e que nunca ouviram qualquer queixa específica de que os profissionais tratam mal a população. "A função de cada um desses profissionais é atender bem a todos os que chegam nos postos de saúde. O servidor, como cidadão bonfinense, ele quer defender o direito de sua cidade, quer ver o melhor para sua cidade", disse.

"Logo o Helson, um cara esclarecido, ir pra câmara e falar uma barbaridade dessas? Eu acho isso um absurdo! Isso ai é picuinha de Helson pra poder criar tumulto e criar polêmica política. Então ele faça a política dele pra lá e esqueça o servidor municipal pelo amor de Deus”, declarou Sônia Lúcia.

Em seu discurso, na última sessão, realizada na quinta-feira passada, o vereador Helson chegou a insinuar que os funcionários concursados dos Postos de Saúde são filiados do Partido dos Trabalhadores, e que por isso estariam fazendo de tudo para atrapalhar o atendimento dos pacientes. Segundo Sonia, cada cidadão tem o direito de se filiar ao partido que lhe é conveniente e que, mesmo se existe alguém filiado a qualquer legenda, isto jamais reflete no atendimento das unidades.


Procurado pela reportagem do Bonfim Agora, o secretário Municipal de Saúde, Washington Sobreira, não foi encontrado para comentar as declarações do vereador, inclusive a de que ele teria determinado a exclusão ou nomeação de profissionais no posto de Igara.