9 de agosto de 2013

Municípios do Semiárido recebem recursos para perfuração de poços

Municípios do seminário nordestino, afetados pela estiagem, receberão investimento para a criação de poços estratégicos que abastecerão a população com água. A ação será realizada pelo Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs) e é coordenada pelo Ministério da Integração e faz parte do plano do governo para ampliar a oferta de água para o consumo humano em regiões do Nordeste atingidas pela seca.


O Ministério da Integração Nacional (MI), destinou neste ano cerca de R$ 200 milhões, para recuperação, perfuração e instalação de 2.621 poços. Esse valor será distribuído da seguinte forma: R$ 63 milhões para os estados e R$ 137 milhões para órgãos federais, como por exemplo, o Dnocs que destinou os recursos para a criação dos poços profundos. A meta do órgão é instalar 800 poços, no semiárido nordestino, além de perfurar e instalar outros 600. Cada poço beneficia, em média, cerca de 30 mil pessoas.

A importância de um serviço adequado de drenagem e manejo de águas pluviais torna-se de grande valor para a população das cidades na medida em que se acumulam os efeitos negativos das chuvas, tais como alagamentos, inundações, deslizamentos e perda de rios e lagos. A lavagem de superfícies urbanizadas acarreta aumento de carga de poluentes em rios e lagos, além de facilitar a veiculação de doenças como leptospirose e dengue, entre outras. A cobertura do solo também provoca erosão, reduzindo sua qualidade, tornando-os mais pobres e até mesmo impróprios para a agricultura.