22 de julho de 2013

Tomate passa de vilão a mocinho da inflação

Após ter o valor elevado em 72,79% apenas nos quatro primeiros meses do ano e acumular alta de nada menos do que 149,6% nos 12 meses até abril, o tomate passou de vilão a mocinho na inflação. Só nos últimos 30 dias até 15 de julho, o preço caiu 16,78%, uma das maiores quedas do IPCA-15, perdendo apenas para a cenoura, que ficou 18,78% mais barata no mesmo período. O tomate, que chegou a ser vendido a R$ 15 o quilo, agora é encontrado por R$ 1,99.


Isso só mostra o quanto o preço do tomate é volátil. Subiu muito no começo do ano e agora está devolvendo a alta. Nossa projeção é que termine 2013 com variação de 4%, ou seja, deve subir menos do que a inflação e do que os 12% de alta do ano passado. Uma das razões da volatilidade nos preços é o curto ciclo de produção do tomate. Ele explica que os agricultores haviam reduzido o plantio, porque tinham perdido dinheiro nos anos anteriores. A diminuição da oferta, agravada por problemas climáticos, fez disparar os preços e acabou estimulando uma retomada na produção.