19 de julho de 2013

Sebrae lançou o programa Viver Bem no Semiárido em Bonfim

O Sebrae, em parceria com a a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb) e SENAR, lançou em Bonfim o programa Viver Bem no Semiárido.O evento aconteceu nesta última quinta-feira (18), no auditório da Cooperativa Mista Agropecuária de Senhor do Bonfim. O programa buscar minimizar os efeitos de estiagens com ações inovadoras, visando contribuir com o desenvolvimento rural sustentável, a partir da difusão e aplicação de tecnologias de convivência com o Semiarido, melhoria da gestão da propriedade, aumento da produtividade, rentabilidade dos empreendimentos rurais e respeito ao meio ambiente.


Muito prestigiado, o evento contou com a presença de mais de 100 pequenos, médios e grandes produtores rurais; de representantes de Associações de Produtores Rurais da região de Senhor do Bonfim; dos prefeitos de Caem, Arnaldo Oliveira, e de Senhor do Bonfim, Dr. Edivaldo Martins Correia; de secretários municipais da região, e das coordenadoras do escritório do deputado Carlos Brasileiro em Bonfim, Leonor Sena Gomes e Vera Magalhães, além de outras autoridades.

Caberá ao Sebrae ações voltadas para capacitações nas áreas de gestão, fomento ao empreendedorismo e fortalecimento da cultura da cooperação. O objetivo do programa é implantar soluções tecnológicas de convívio com a seca aliadas ao processo de educação empreendedora e ao fortalecimento da governança local. O ponto central da iniciativa está nas chamadas Unidades de Demonstração, que, por meio de um efeito multiplicador de boas práticas de gestão, beneficiarão um número alto de produtores. A ideia é que sejam evidenciadas alternativas de convivência com a estiagem, de forma que o homem do campo obtenha retorno financeiro e social com sua atividade.

A estimativa é beneficiar diretamente duas mil pessoas e dez mil indiretamente. A meta do programa Viver Bem no Semiárido é atender 25 municípios, sendo que cinco servirão para a implantação do projeto-piloto: Uibaí, Mairi, Serrinha, Senhor do Bonfim e Rui Barbosa. A ação será direcionada a produtores rurais, associações, cooperativas e agroindústrias inseridos na região semiárida.