10 de julho de 2013

Sebrae lança programa de convívio com a seca no dia 18 em Bonfim

A Bahia é o estado do Nordeste mais atingido pela seca, com prejuízos que chegaram a mais de R$ 4 bilhões só em 2012, segundo a Federação de Agricultura e Pecuária do Estado da Bahia (Faeb). Para buscar minimizar os efeitos da estiagem, o Sebrae, em parceria com a Faeb, desenvolveu o programa Viver Bem no Semiárido. Em Bonfim, ele será lançado no próximo dia 18 de julho, às 10h, no auditório da Cooperativa Mista Agropecuária de Senhor do Bonfim
Caberá ao Sebrae ações voltadas para capacitações nas áreas de gestão, fomento ao empreendedorismo e fortalecimento da cultura da cooperação. O objetivo do programa é implantar soluções tecnológicas de convívio com a seca aliadas ao processo de educação empreendedora e ao fortalecimento da governança local. O ponto central da iniciativa está nas chamadas Unidades de Demonstração, que, por meio de um efeito multiplicador de boas práticas de gestão, beneficiarão um número alto de produtores. A ideia é que sejam evidenciadas alternativas de convivência com a estiagem, de forma que o homem do campo obtenha retorno financeiro e social com sua atividade.

A estimativa é beneficiar diretamente duas mil pessoas e dez mil indiretamente. A meta do programa Viver Bem no Semiárido é atender 25 municípios, sendo que cinco servirão para a implantação do projeto-piloto: Uibaí, Mairi, Serrinha, Senhor do Bonfim e Rui Barbosa. A ação será direcionada a produtores rurais, associações, cooperativas e agroindústrias inseridos na região semiárida.