17 de abril de 2013

Milho subsidiado para produtores da região será armazenado em Ponto Novo


A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) vai implantar um armazém no município de Ponto Novo para efetivar a venda balcão do milho, a preço subsidiado pelo governo. A unidade vai atender toda a região de Senhor do Bonfim, que antes era atendida pela Conab em Juazeiro. Foram criadas mais nove unidades, ampliando de 13 para 22 o número de armazéns, a partir de um estudo realizado pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) .


De acordo com o secretário da Agricultura, Eduardo Salles, a concentração dos armazéns em poucos municípios dificultava a vida do criador. “Alguns, que precisavam adquirir 10 sacos de milho, tinham que percorrer até 500 quilômetros, uma situação difícil e que nós precisávamos resolver com a instalação de novos pólos de venda”. A ampliação resultou de um esforço do Governo do Estado, por meio das secretarias estaduais da Agricultura (Seagri), Casa Civil, Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir/CAR), em parceria com diversas prefeituras, e da Conab, via superintendência baiana e a diretoria em Brasília.

No mercado, a saca do grão sem subsídio é vendido entre R$ 40 e 50, enquanto a saca subsidiada custa R$ 18. Para o secretário, a velocidade com que o milho chegará à Bahia acontecerá de forma mais satisfatória. “O produto que vinha para o Nordeste era oriundo dos armazéns do Centro-Oeste do país, localizados em Goiás, Mato Grosso. Além de ser longe, uma viagem demorada, os motoristas de carretas não queriam fazer o transporte”. Salles explica ainda que a partir dos leilões que serão realizados esta semana, uma parte do milho chegará ao porto de Salvador para depois ser distribuído, dando celeridade maior e a outra, 60 mil toneladas, virá ensacada, mas será comprada já do oeste da Bahia e da região do ‘Mapitoba’, que reúne a primeira sílaba dos estados que a compõem - Maranhão, Piauí, Tocantins e Bahia, onde a colheita do milho já foi iniciada.