5 de abril de 2013

Bonfim pode ficar sem recursos para merenda escolar

Senhor do Bonfim está entre os 66 municípios baianos que podem ter suspensos os recursos para a merenda escolar. O motivo: os conselhos de alimentação escolar (CAE), responsáveis por acompanhar a execução do programa em cada localidade do País, estão vencidos.Com isso, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) fica impedido de transferir os recursos federais para a alimentação dos estudantes das redes municipais.


De acordo com o o diretor de Ações Educacionais do FNDE, Rafael Torino, “se os municípios não regularizarem a situação rapidamente, podem ficar sem os recursos já da próxima parcela do Pnae (Programa Nacional de Alimentação Escolar)”, afirma. O dinheiro é transferido em dez parcelas mensais, para atender 200 dias letivos, e deve ser utilizado na aquisição de gêneros para a alimentação escolar.

Programa - O Programa Nacional de Alimentação Escolar garante, por meio da transferência de recursos financeiros, a alimentação escolar dos alunos de toda a educação básica (educação infantil, ensino fundamental, ensino médio e educação de jovens e adultos) matriculados em escolas públicas e filantrópicas. Seu objetivo é atender as necessidades nutricionais dos alunos durante sua permanência em sala de aula, contribuindo para o crescimento, o desenvolvimento, a aprendizagem e o rendimento escolar dos estudantes, bem como promover a formação de hábitos alimentares saudáveis.

Para este ano, o orçamento do programa em todo o país é de R$ 3,5 bilhões, que irá beneficiar 44 milhões de alunos da educação básica em todos os municípios brasileiros.


Veja a LISTA dos municípios atingidos.