18 de março de 2013

"Temos que aprender a perdoar", afirma o Papa Francisco

Na primeira aparição da janela do apartamento no Vaticano, o papa Francisco rompeu uma tradição ao chamar a atenção para o poder de Deus para perdoar, em vez de ler um discurso com temas políticos e internacionais, como outros pontífices fizeram na mesma ocasião. Falando apenas em italiano, muito simpático e bem humorado, o novo papa encantou uma multidão de mais de 150 mil pessoas que estavam na Praça de São Pedro, que retribuiu com risos e aplausos em vários momentos.
"Irmãos e irmãs, bom dia", disse ele, usando um estilo familiar que já se tornou sua marca registrada. Francisco rezou o primeiro Ângelus do seu pontificado às 12h (8h de Brasília) e destacou a importância da misericórdia. "Temos que aprender a ser misericordiosos com todos", disse. Ele pediu aque as pessoas não sejam tão rápidas em condenar as falhas dos outros e teceu sua homilia em torno da história do Evangelho sobre uma multidão que queria apedrejar uma mulher que havia cometido adultério, mas foi salva por Jesus.
Jesus lhes disse: "Aquele entre vós que estiver sem pecado, atire a primeira pedra" e, então, disse à mulher: "vá e não peques mais". "Eu acho que, às vezes, somos como essas pessoas que por um lado querem ouvir Jesus, mas, por outro, gostam de jogar a pedra e condenar os outros. A mensagem de Jesus é esta: "misericórdia", disse ele.
Contato direto e descontração Mais cedo, por duas vezes o papa cumprimentou fiéis na rua. Primeiro, parou de improviso em um portão lateral que delimita o espaço do Vaticano antes de rezar uma missa na pequena igreja Santa Anna, para a comunidade residente no território católico. 

Dilma - A presidente Dilma Rousseff já está na Itália. Ela chegou ontem (19) à Itália por volta das 15h30 (11h30 de Brasília) de Brasília. Ao ver os jornalistas brasileiros, ela brincou: “Vocês sempre firmes, conseguem chegar antes de mim”. Hoje, ela pode se reunir com alguns presidentes e primeiros-ministros, já que seus compromissos ainda não foram definidos. (Ig)