21 de março de 2013

Prefeitura de Bonfim pode perder gestão do convênio com a Clinefro

A população de Senhor do Bonfim e da região, sobretudo os pacientes que realizam hemodiálise, poderá ter um grande prejuízo na área de saúde. A Prefeitura poderá perder a gestão do convênio com a Clínica de Nefrologia de Senhor do Bonfim (Clinefro). Além de dívidas, até o momento não teria havido qualquer negociação entre o governo municipal e a entidade para tentar resolver a questão. Diante do quadro, o convênio caminha para o encerramento. 
A Clinefro, que é uma entidade privada, é hoje uma das clínicas de referência no interior baiano e foi inaugurada em 2009, com a presença do secretário estadual da Saúde, Jorge Solla. Quando anunciada, ainda em 2008, no período de construção, a Prefeitura e o Governo do Estado buscaram o credenciamento da clínica junto ao Ministério da Saúde, para atendimento pelo SUS. Com isso, o Município passou a receber recursos do Governo Federal que seriam para pagamento do convênio.
Capacidade - Equipada com trinta máquinas para a realização de hemodiálise, a Clínica tem capacidade para atender até 180 pacientes com a indicação dessa terapia. No tratamento, cada pessoa precisa passar pelo processo de filtragem do sangue, que dura cerca de quatro horas, três vezes por semana. “Vamos acolher pacientes independente da renda”, comentou, na época da inauguração, Sílvio Perrotta, médico nefrologista e um dos sócios da clínica.
Equipe de reportagem do Bonfim Agora entrou em contato com o Secretário de Saúde de Senhor do Bonfim, Washington Luis Sobreira da Silva, para buscar informações sobre a atual situação da Clinefro com a Prefeitura. Ele afirmou que não poderia atender a nossa equipe hoje, já que estava prestando atendimentos médicos no município de Monte Santo. Também tentamos ouvir os diretores da Clinefro, mas os mesmos estão em viagem.