15 de março de 2013

Obras de construção do Laticínio em Bonfim começam na segunda-feira

As obras de construção do Laticínio de Senhor do Bonfim começam na próxima segunda-feira (18). A implantação ficará a cargo da Cooperativa Mista Agropecuária de Senhor do Bonfim (Comasb), que também vai gerenciar a Unidade Industrial de Beneficiamento de Leite. O investimento do Governo do Estado, através da Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir) e Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), será da ordem de R$ 700 mil e vai possibilitar o processamento de até 10 mil litros por dia. 
O acordo para que a obra seja coordenada pela Cooperativa aconteceu durante encontro que reuniu o secretário estadual de Desenvolvimento e Integração Regional (Sedir), Wilson Brito; o deputado Carlos Brasileiro; o presidente da Comasb, José Ranulfo Guimarães; além do vereador Biro-Biro, do assessor Raimundo Freitas, entre outros. “A implantação deste importante empreendimento, além de gerar renda e movimentar a economia da região, vai consolidar a região de Bonfim como polo de produção leiteira”, destacou o deputado Carlos Brasileiro. 
Reunião na Sedir
O empreendimento vai beneficiar e movimentar todo o polo leiteiro da região, contemplando mais de 1,5 mil produtores do Território Piemonte Norte do Itapicuru. O presidente da cooperativa, José Ranulfo Guimarães, afirmou que esta é uma grande vitória, sobretudo para os pequenos produtores. “Antes a produção era destinada diretamente ao mercado local e não havia garantia de retorno. Com a chegada do laticínio, os produtores vão agregar valor ao produto e terão a certeza de venda. O Governo do Estado já se comprometeu com a compra de 30% da produção que será destinada à merenda escolar”, citou. 
Laticínio vai produzir manteiga e outros produtos
A unidade industrial será construída às margens da BR 407, após a subestação da Chesf, em Bonfim. A planta será modular e os produtos que serão industrializados contarão com uma marca própria. Além do leite embalado, a unidade poderá fabricar iogurtes, manteiga, queijos, entre outros produtos lácteos. Para o secretário Wilson Brito, com o início das operações da unidade, o mercado do leite e de seus derivados vai ganhar impulso significativo na região.