27 de março de 2013

Obras de construção da UPA de Bonfim continuam paradas

O atendimento à saúde em Senhor do Bonfim poderia ter recebido um reforço se já estivesse em funcionamento a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município. O Ministério da Saúde liberou nada menos que R$ 1.028.690,47 para a prefeitura realizar a construção, que foi iniciada em abril de 2011. Mas, até o momento, a população continua sem os serviços, já que as obras estão paralisadas. 


A obra já se encontra em fase final de construção e acabamento, mas, atualmente, está parada. A contrapartida do Município na construção é de apenas R$55 mil. Segundo o atual secretário municipal da Saúde, Washington Sobreira, o governo municipal está procurando uma forma de acelerar o término da obra. “Estamos tendo uma dificuldade hoje até mesmo no que diz respeito a água para dar continuidade aos serviços”, informou. Mas, ele acredita que até julho a UPA pode estar concluída. 


O secretário lembrou que construir apenas não basta. “Em nenhum programa os municípios têm hoje uma real capacidade de arcar na sua totalidade. Acredito, porém, que, se tudo for feito de uma forma racional, acho que é possível pelo menos equilibrar estas finanças”, disse. 

Funcionamento - A UPA funciona como uma unidade intermediária entre os centros de saúde e os hospitais. Ajudam a desafogar os prontos socorros, ampliando e melhorando o acesso aos serviços de urgência no Sistema Único de Saúde (SUS). Essas unidades atendem a casos de saúde que exijam atenção médica intermediária como problemas de pressão, febre alta, fraturas, cortes e infartos, evitando que estes pacientes sejam sempre encaminhados aos prontos-socorros dos hospitais.

Elas funcionam 24 horas e trabalham de forma integrada com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU). Sua estrutura básica conta, normalmente, com equipamentos de raio-X, eletrocardiografia, laboratório de exames e leitos de observação, e soluciona em média 97% dos casos.