4 de março de 2013

Julgamento do goleiro Bruno começa hoje e deve durar três

O julgamento do goleiro Bruno Fernandes e sua ex-mulher, Dayanne Souza, acusados de envolvimento no desaparecimento e morte de Eliza Samudio, deve durar pelo menos três dias, segundo previsão da juíza Marixa Rodrigues. O júri está marcado para começar as 9h desta segunda-feira. Ao todo, 12 testemunhas serão ouvidas durante o julgamento, que ocorrerá no Fórum Pedro Aleixo, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte. Entre elas está o primo do goleiro Jorge Luiz Lisboa, que era adolescente da época do crime, arrolado tanto pela acusação como pela defesa.
A mãe de Sérgio Rosa Sales, Célia Aparecida Rosa Sales, e uma amiga de Dayanne, Maria de Fátima Ruas Souto dos Santos foram chamadas para falar no plenário tanto pela defesa de Bruno como de sua ex-mulher. Bruno, preso na Penitenciária Nelson Hungria, será julgado por homicídio, ocultação de cadáver, sequestro e cárcere privado de Eliza. Já Dayanne responde em liberdade às acusações de sequestro e cárcere privado.
Primeiro, serão ouvidas as testemunhas arroladas pela acusação, depois as da defesa. O promotor de Justiça Henry de Castro, do Ministério Público de Minas Gerais, será o responsável pela acusação. Ele estará acompanhado do advogado José Arteiro Cavalcante, contratado pela família de Eliza, que poderá fazer perguntas aos convocados. A defensoria é composta pelos advogados Francisco Simim, que representa ambos os réus, e Lúcio Adolfo da Silva, que defende o goleiro. (Uol)