12 de março de 2013

Chamado de "monstro" por Xuxa, deputado diz que vai processá-la


Alvo de protestos em várias cidades do Brasil, o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) desabafou no Twitter. E sobrou até para a apresentadora Xuxa, da Globo, que criticou o deputado, que foi eleito presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados. Ele é acusado de ser racista e homofóbico por defensores dos direitos de homossexuais e negros.
"E sobre o que disse Xuxa, minha assessoria jurídica prepara o processo. Durmam em paz." Na última sexta-feira, Xuxa criticou o deputado. "Meu Deus!!! Eu tava lendo agora sobre esse ‘pastor'... que Deus nos ajude. Gente! Socorro! Vamos fazer alguma coisa! Esse deputado disse que negros, aidéticos e homossexuais não têm alma. Existem crianças com aids. Para este senhor elas não tem alma? O que é isso meu povo?", postou a Rainha dos Baixinhos em seu Facebook, que seguiu:
"Todo mundo sabe o quanto eu respeito todas as religiões, mas esse homem não é um religioso, é um monstro. Em nome de Deus, ele não pode ter poder." Segundo a apresentadora, o pastor "não pode ser presidente da comissão de direitos humanos. Ele não pode ter este espaço para usar, pisar e denegrir o ser humano".
No Twitter, Marco Feliciano afirmou estar sofrendo ameaças: "Hoje eu vi a intolerância encarnada. Minhas filhas pequenas de 10 e 11 anos chorando e se agarrando a mim dizendo vão nos machucar papai?"